Acontecendo..., Para os meus alunos

Defesa da tese de doutorado de Rogério de Souza Farias

Convido para a defesa da tese de doutorado de meu orientando Rogério de Souza Farias, que fez um belíssimo trabalho sobre o Brasil e a construção do sistema multilateral de comércio. A tese, intitulada “Industriais, economistas e diplomatas: o Brasil e as negociações comerciais multilaterais (1946-1967)” resulta de um intenso e magistral trabalho de pesquisa em diferentes arquivos no Brasil e no exterior. 

A defesa será no dia 29 de junho, a partir das 8 horas, na sala A1-04 do Prédio da FACE da UnB.

Comissão Examinadora:
  • Prof.    Antônio Carlos Moraes Lessa, (Orientador-IREL)
  • Prof.   Marcelo de Paiva Abreu,  (PUC-RIO)
  • Prof.   Eiiti Sato, (IREL/UnB)
  • Prof.  Amado Luiz Cervo, (HIS/UnB)
  • Prof. Paulo Roberto de Almeida, (UNICEUB)
  • Prof. Eiiti Sato, (IREL/UnB)
  • Prof. Pio Penna Filho, (Suplente-IREL/UnB)
  • Prof. Virgílio Caixeta Arraes, (Suplente -HIS/UnB)

Resumo:

Um dos fundamentos da ordem internacional constituída no ocidente após a Segunda Guerra Mundial foi a criação de um sistema de regras para regular o comércio internacional. Há extensa literatura sobre o assunto, sempre salientando o papel dos Estados Unidos da América, do Reino Unido e de outros países estratégicos. Pouco se sabe como os países em desenvolvimento atuaram na construção desse arcabouço regulatório. O objetivo deste trabalho é contribuir para diminuir essa carência, ao apresentar uma narrativa de como o Brasil portou-se no processo de negociação e implementação dessas regras. Foram industriais, economistas e diplomatas os principais atores dessa dinâmica. É pela análise dessa tríade que é possível compreender como um dos países com o maior projeto de industrialização por substituição de importações conseguiu manter-se membro de um arranjo que promovia exatamente o oposto dessa política.

Padrão

Deixe uma resposta