Acontecendo...

Encerrando as comemorações do aniversário de 50 anos da RBPI

Sei que às vezes pareço ser um tanto obcecado – muitos amigos já disseram que eu deveria tentar me controlar – mas o fato é que quando me empolgo com uma coisa sigo adiante até vê-la do jeito que imaginei ou do melhor jeito que eu poderia fazer. Acho que a RBPI se transformou recentemente em um dos meus temas de repetição, mas sempre acho que tenho bons motivos para falar da revista e, por isso, eu gostaria de encerrar as notas sobre a RBPI em 2007 com duas boas notícias…

A primeira delas é que acabamos de lançar o número 2 de 2007 (fechando o volume 50) da Revista Brasileira de Política Internacional – RBPI. Um número de grande qualidade, como se pode ver no seu sumário

Ainda na marca do cinquentenário da RBPI, acho que fomos precisos na medida das comemorações que empreendemos neste ano – um seminário, muitas mensagens para os colaboradores, correspondência intensa com bibliotecas e centros de documentação do Brasil e de vários outros países, entre muitas outras atividades. Dada a importância histórica da revista para o debate brasileiro sobre relações internacionais, seria justo que tivéssemos organizado, talvez, um número temático, pondo em relevo algumas das grandes passagens da reflexão que a RBPI trouxe em suas 104 edições desde 1958. Preferimos, entretanto, fazer diferente: concluímos o longo e custoso processo de digitalização de todas as edições da revista, preparamos arquivos tratados e organizamos um modo simples de dar ao público interessado este extraordinário acervo: a partir de agora o acervo da RBPI está disponível integral e gratuitamente no site do IBRI e na iniciativa de divulgação científica em Relações Internacionais da Universidade de Brasília denominada Mundorama. Para acessar esta rica base de dados, clique aqui.

Creio que assim fechamos bem este ano de trabalho intenso: conseguimos melhorar de modo dramático a circulação internacional da revista, demos um grande salto de qualidade na sua visibilidade nacional e internacional, logramos aprimorar os procedimentos de governança editorial, findamos por incluí-la em novos serviços indexadores internacionais de grande qualidade e, finalmente, levamos a publicação à prestigiosa Coleção Scielo Brasil.

Para a RBPI, foi enfim, um ano longo, um ano bom! Que todos os que sigam sejam assim.

Padrão

Deixe uma resposta